Siga o Tricolor nas Redes

PC Gusmão fala sobre o próximo jogo

O Joinville enfrenta o Criciúma, sábado e fora de casa, pelo Campeonato Catarinense. Na véspera do duelo, o técnico PC Gusmão falou sobre o confronto. Em entrevista coletiva, antes do último treinamento, o comandante do JEC reforçou o quão difícil será o duelo no Sul de Santa Catarina e também sobre outras questões que envolvem o 181º jogo entre os times.
Leia trechos da entrevista coletiva ou ouça a íntegra em áudio.
IMG_20160205_094002530“O campeonato é muito equilibrado, são jogos difíceis e diante de sua torcida há algum favoritismo. Mas dentro de campo tudo muda. Quem tiver em melhor momento e consciência do que o adversário pode criar, do que fazer com a bola, pode conseguir o resultado. É bom jogar em casa, mas também joga responsabilidade maior. Porém, um clássico nivela e os times se equivalem”.
“Lamentamos a situação do Agenor, uma tragédia. Dá uma segurança, mas o Jhonatan vem em momento bom. Ele lamenta a oportunidade por um companheiro estar machucado. Ele está pronto e espero que faça o que tem feito nos treinos, também é um grande goleiro e pode ter uma sequência brilhante como teve o Agenor”.
“Goleiro é posição que dá maturidade muito cedo, pela responsabilidade que a posição exige. Goleiro é um atleta diferente, em uma entrevista são mais ponderados, mais pés no chão. Ele amadurece cedo. Vimos o carinho da torcida de Ponta Grossa no jogo-treino contra o Operário-PR para com o Jhonatan. Conversando com ele, sabemos que ele chegou lá não para ser o titular, era um no grupo. E conseguiu com sua qualidade despontar. Vai ter uma oportunidade. A responsabilidade ele sabe que vai ter. Espero que faça o que tem feito nos treinos. É a oportunidade no clube que o formou”.
“O Agenor conversa muito com os outros goleiros e também é um jovem goleiro, tme 26 anos. Na minha época diziam que o goleiro ficava bom após os 30. Goleiro novo não podia jogar na minha época. Hoje é diferente, têm oportunidade ainda cedo”.
“Muitos jogadores precisam se soltar mais. Precisamos de tempo. O tempo é curto entre os dois jogos, mas vamos precisa conversar para poder melhorar o nosso desempenho”.

Compartilhe a Matéria
Rolar para cima