Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Faltando uma semana para o início do Campeonato Catarinense 2018, os dez clubes que disputarão a competição neste ano vão finalizando o trabalho de preparação. No Joinville, os treinos começaram no dia 29 de novembro,
totalizando 49 dias de pré-temporada até a data de estreia, contra o Brusque, na próxima quarta-feira. Uma das principais lideranças do grupo tricolor, Rafael Grampola foi entrevistado pela imprensa na tarde desta segunda-feira e falou do que espera do início da competição. “Foi uma boa pré-temporada, focando mais na parte tática porque o mais importante nesse período é a gente tentar entender a filosofia que o treinador quer nos passar. Os dois amistosos também foram bons, tiramos proveito e acho que o time está ficando bem ajustado. A gente vai pegar mais o ritmo de jogo ao decorrer do campeonato, e isso é normal. Ficamos dois meses parados, então vamos entrar no ritmo só com a sequencia de jogos mesmo”, disse.

Artilheiro do JEC em 2017 com incríveis 20 gols anotados em 19 jogos, o camisa 9 tricolor desconversou sobre a meta de gols para esta temporada. “Como é minha função, sempre tenho que estar ali fazendo gols. É claro que
tenho traçado comigo um número de gols que quero fazer, não sei quantos jogos vou atuar na temporada. Mas é claro que meus principais objetivos é ser campeão e conquistar o acesso, isso pra mim será o maior objetivo do
ano”, afirmou.

No JEC desde maio do ano passado, Grampola trabalhou com três Comissões Técnicas diferentes e sempre se destacou pelo faro de gol. Indagado sobre as características de Rogeério Zimmermann em relação aos técnicos
anteriores, o centroavante faz questão de exaltar que todo profissional deixa seus ensinamentos aos atletas. “O Fabinho era mais ou menos parecido com o Rogério, gostava de uma equipe bem compacta e usava bastante a velocidade. O Pingo já gostava de um time mais técnico, colocava a gente pra jogar mais ofensivamente. E o Rogério foca bastante na nossa movimentação dentro de campo, de quebrar as linhas, fazer uma marcação pressão, aproveitar os contra-ataques, nossas chegadas perto do gol, ele quer ter um time compacto e forte na marcação, mas criativo ali na frente”, resumiu.

Perguntado sobre a ansiedade com a aproximação da estreia, o goleador revelou do que sente mais falta. “Eu estou querendo que comece o mais rápido possível, até comentei com minha esposa. Não vejo a hora de começar logo o campeonato, porque treinar é bom, mas entrar em campo e ouvir o barulho do torcedor é o que faz a alegria do futebol”, respondeu.

Para a temporada, seis reforços já foram oficializados pelo tricolor e a maioria acima da casa dos 30 anos. Grampola, aos 29, fez uma análise da mistura do elenco jovem que terminou 2017 pelo JEC com os atletas mais experientes que chegaram nesta pré-temporada. “Muita gente falou de seletiva na Copa Santa Catarina. Eu já vejo como um amadurecimento muito grande para esses meninos, a chance de estar ali jogando diante da torcida, diante de equipes que vão jogar o Estadual, claro que teve a escolha de quem fica ou não. Mas é sempre bom você mesclar a experiência com a juventude, tem que ter a ousadia dos jovens e a voz da experiência também, acho que estamos no caminho certo”, disse.

O Joinville realizará dois jogos-treinos nesta semana. Além da atividade contra o Prudentópolis-PR nesta quarta-feira, o Tricolor encara o Iraty-PR na quinta, no CT, fechando a preparação para a temporada 2018. O JEC estreia no Catarinense na próxima quarta-feira, dia 17, às 20h30, contra o Brusque, na Arena Joinville.

O “dono da bola” em 2017, Grampola quer repetir o sucesso na grande área neste ano para ajudar o JEC a conquistar seus objetivos (Foto: Beto Lima/JEC)

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.